Olha só Who Are You – School 2015

Ah! Se os roteiristas soubessem o quanto troca de identidades dá um boa história

Who_Are_You-_School_2015-p1
Who Are You – School 2015, com Kim So Hyun, Nam Joo Hyuk e Yook Sung Jae

Nome: Who Are You: School 2015/후아유: 학교 2015

Ano: 2015

Dá para olhar aqui

Sinopse: Era uma vez duas garotas idênticas. Uma vive em um orfanato e a outra vive com a mãe. As duas frequentam a escola de forma totalmente oposta: Eun Bi, orfã, é vítima de buylling; Eun Byeol é popular na escola. Quando Eun Byeol vai para a cidade de Eun Bi em uma viagem escolar, ela desaparece e Eun Bi toma o seu lugar, só que com um detalhe: Ela não lembra seu próprio nome. Nem o fato de que ela é Eun Bi e não Eun Byeol.

Porque Olhar: Porque tem usurpadora feellings gente! Não é segredo para ninguém a minha paixão por essa novela. Se apaixonar pelo mocinho que na verdade era apaixonado pela gêmea é um prato cheio, assim como ver a mocinha se meter em enrascada por causa do que a gêmea (má?) fez =D

No caso de Who Are You, nós temos o cenário escolar e toda aquela sensação do primeiro amor… que na verdade é um triângulo amoroso. Aliás, sobre esse triângulo, ele é bastante convincente e super zoado – mas fica o alerta: cuidado para não shippar errado!

Ou não… na verdade não tem como torcer para o casal certo. O certo é deixar o drama te levar.

A moça que interpreta as Euns está um amorzinho e as gêmeas ganham realmente personalidades distintas com ela. Ao lado dela, o outro prêmio vai para o Han Yi Yang, interpretado por um ator que não conhecia. Ele é novinho e faz papel de novinho convicente.

E, gente, que moço alto! Eu achava que não tinha um fraco por homens altos, mas ele me provou o contrário.

Ai meu corassaum
Ai meu corassaum

Já o moço da outra ponta do triângulo também desempenha bem o seu papel – e é mais um caso de idol em dramas. A ele coube a parte do adolescente rebelde… Que no começo não me convenceu. Mas já para o final estava torcendo por ele!

Esse é um dos poucos dramas que contém o tema bullying mas não deixa solto como foi o caso de Angry Mom. As gêmeas mostram os dois lados para se lidar com isso: uma deixa claro que a culpa não é da vítima e a outra deixa claro que se defender também é uma ótima opção.

E a trilha sonora? tem um rockizinho bem legal que quebra a monotonia das baladas românticas que nunca deixam os dramas coreanos. Mas, como as baladas românticas não podem faltar, também tem a Younha e a Yoon Mi Rae para romantizar.

O que ajuda na jornada: Um primeiro episódio bom pra mais de metro! Aos 10 minutos eu já tinha a certeza de que esse eu ia até o final – dito e feito.

Já falei e vou repetir: quem não adora troca de identidade/amnésia gente? A mocinha se readaptar a um novo ambiente ao mesmo tempo que a outra está desaparecida é tão velho como andar pra frente – mas tão divertido quanto.

O recurso de depoimentos dos personagens no começo de cada episódio – usado também no famoso “You who came from stars” – é ótimo para adicionar um toque de drama e realismo, sem falar que nos faz entender melhor como eles se sentem diante de tudo o que acontece. Particularmente, eu adoro esse recurso! Uma pena que depois de um tempo eles esquecem disso.

O que não ajuda: Infelizmente tem sim os momentos de tédio. A parte em que o povo briga te deixa meio com sono, mas, não desista que daqui a pouco vem um plot twist muito legal! Daí pro final volta a ser tão interessante como o começo.

Sabe o recurso de depoimentos que falei que adorava? como eu já disse não é em todo episódio – mas nos que tem é legal.

Outra ponto é a confusão de quem fica com quem no final… Eu acho que mais ajuda do que atrapalha a jornada, mas como tem muita gente que gosta dos casais claros e definidos pode ser um empecilho. Fica o alerta: o final é um pouco aberto.

Bônus

Sabe o lugar em que a Eun Byeol desapareceu? Eu estive lá! A vista de lá de cima é mara! Confere só o vídeo

Anúncios