Olha só Empress Ki

Ki Sunyang é uma mulher forte, daquelas que bate em homem e se torna uma imperatriz. Pura diversão!

Empress Ki, com Ha Ji Won
Empress Ki, com Ha Ji Won

Nome: Empress Ki/ 기황후

Ano: 2013

Sinopse: A vida não é fácil quando se é mulher. Principalmente quando a antiga dinastia coreana tinha o dever de enviar várias mulheres e crianças para servir de concubinas e serventes na dinastia Yuan chinesa. E você é uma delas. Foi isso que quase aconteceu com SungNyang. Ela deu a volta por cima e acabou por se tornar a Imperatriz Chinesa.

Dá para olhar aqui

Porque olhar: Motivos não faltam! mas vamos lá: primeiramente temos a fotografia fantástica de quase todos os dramas históricos – que dessa vez inclui as instalações da China e não somente da Coreia. Segundamente (=P) a protagonista: Ha Ji Won encaminhando pros 40 anos parece jovem e ainda dá conta do recado. Ela é, sem dúvida, uma heroína que te inspira.

Dois homens atrás de mim. Que saco.
Dois homens atrás de mim. Que saco.

São 50 episódios recheados de boys magias. Tá, confesso que, para mim, o rei coreano não tem tanta magia quanto o Imperador chinês. Ju Jin Mo é um quarentão conservado, mas ainda não consigo achar bonito. Já o Imperador interpretado por Ji Chang Uk tá chegando nos 30 e dá um caldão! Também tem os chineses maus que dão um caldinho =P

Caldão <3
Caldão ❤

Mesmo assim, eu gostei dos dois com ela, tanto o Rei como o Imperador. Aliás, que escolha sofrida é tentar saber com quem ela deve ficar! Porque ela está em um, odeia o outro, ai desenvolve outros sentimentos, uma confusão! E um ótimo motivo para ver! Cansou de dramas que é óbvio com que a protagonista vai ficar e quer sofrer/duvidar um pouco? Corra para ver esse!

Outro ponto legal são as intrigas palacianas: esse tem pra dá e vender. Dá até vontade de ler os clássicos chineses como A arte de guerra. E é exatamente por causa dessas intrigas que você mal pode esperar por mais um episódio!

Momento
Momento “Te pego lá fora”

Eu simplesmente adooooro quando tudo parece estar perdido e a protagonista tem aquela ideia brilhante. Sem falar nos vilões; um pouco clichê, talvez, mas é o tipo de vilão que amamos odiar!

O que ajuda na jornada? Por ser 50 episódios, o centro da trama muda a cada episódio. Apesar de parecer longo, a história se encaminha de modo que você está no episódio 30 mas ainda não sentiu isso. Até o episódio 30 parece que a história mal começou!

A trilha sonora, também, não deixa a desejar. Algumas cenas de batalhas feitas com músicas românticas deram um contraste ótimo para os sentimentos dos personagens. Mas fala sério, se em 50 episódios não tivesse música boa alguma coisa a MBC estaria fazendo de errado! Destaque para a música do Ji Chang Wook mais para o final; adoro vozes graves.

O figurino é um primor! as cores que ela usa durante o drama dá gosto de ver.

Fonte: http://forums.soompi.com/en/topic/335840-drama-20132014-%E2%99%9A-empress-ki-%EA%B8%B0%ED%99%A9%ED%9B%84-%E2%99%9A/?page=1290#comment-17658153
Fonte: Soompi

O triangulo amoroso, também, é um bônus. Não lembro de ter visto uma mocinha de drama realmente amar dois homens. E isso, para mim, só tem a enriquecer esse drama.

O que não ajuda: 50 episódios são sinônimos de preguiça. O começo me prendeu naturalmente,mas, para algumas pessoas talvez não seja o caso. Para dizer a verdade, quando chega nos episódios 40 dá uma sensação de cansaço. Mas, ajoelhou tem que rezar. Fica cansativo mas o roteiro ainda é ótima e se sustenta. Dá preguiça, mas, se vocês deixarem a preguiça de lado eu garanto: Vale a galinha inteira! Mal passam mais 3 episódios você está fissurada de novo – e assim até o final.

Outra coisa ruim é que, se você não tem um pouco desse instinto masoquista que eu tenho, não vai gostar da protagonista indo de um homem para outro e talvez nem ache os seus motivos válidos. Pois eu achei e consegui acompanhar os sentimentos dela. Aliás, uma dica: não tome lados dos homens, se não é frustração na certa.

E, mais para o final, a coisa fica super tensa… tão tensa que, mesmo os vilões que eu amava odiar não estava odiando mais. Deu até dó. Sem falar no desgaste da heroína. Ela se desenvolve super bem como pessoa mas… fica um certo vazio de quando todos os seus sonhos são esmagados pela realidade.

EK Chorei

Em Resumo: Dramas épicos são épicos por um bom motivo: seu coração passa por uma verdadeira Odisseia. É só a preguiça que te impede de ver e gostar porque todos os ingredientes de um bom drama estão aqui =D

Olha só Nine – Nine Times Time Travel

Já comentei que adoro viagens no tempo? Pois é, falou viagem no tempo já quero ver. Nove vezes então…

Nine, com Park Seong U e  Ju Min Yeong
Nine, com Park Seong U e Ju Min Yeong

Nome: Nine: Nine Times Time Travel/나인: 아홉 번의 시간여행

Ano: 2013

Sinopse: Era uma vez um âncora – Park Sun Woo – que é um tanto viciado no trabalho. Ele descobre que tem câncer (ah! o câncer!) e tem apenas 6 meses de vida. Dito isso ele faz o que todo herói de drama não faz nessa situação: pede em casamento sua namorada e desmascara um velho inimigo. O quadro piora quando ele encontra o corpo do seu irmão.. mas melhora quando encontra 9 incensos que o permitem viajar no tempo. Sortudo ou não?

Dá para olhar aqui

Porque olhar: É um conceito diferente de viagem no tempo. Apesar de ter algumas semelhanças com o filme “Efeito Borboleta”, por exemplo, não é esse caminho que a história toma. Aliás, dá-lhe caminhos! é o tipo de drama em que nada fica parado por muito tempo.

O protagonista tem uma boa personalidade. Ele é sacana, às vezes parece que não está nem aí mas está sim. Ele sofre na medida certa e segue em frente na medida certa. Já a protagonista é, também, petulante. Mas, como ninguém é perfeito… Eu gostava dela até certos eventos acontecerem. Assistam e julguem por si mesma se ela realmente foi digna dele.

Primeira vez que vejo alguém dar dedo em dramas =O
Primeira vez que vejo alguém dar dedo em dramas =O

A história, como um todo, é muito divertida. Sem falar que tem a lição implícita – muito comum em viagens no tempo – que mudar o passado não mudam as pessoas e suas personalidades. E nem (ironicamente) o que aconteceu.

O que ajuda na jornada: 20 episódios não é problema para esse drama. Com tantas voltas e reviravoltas 20 parecem ter sido muito pouco – principalmente nos episódios finais. Os protagonistas tem uma química considerável e o final de cada episódios contam com bons “cliffhanger” (ganchos).

Quase morrendo mas não está morto não =P
Quase morrendo mas não está morto não =P

O que não ajuda: Confesso que fiquei um pouco entendiada quando a história se passava no passado. Boa parte da história gira em torno dos problemas familiares que Park Sun Woo tem com o seu irmão e seu pai. Além disso, Sun Woo tenta se vingar do seu inimigo que tomou para si o hospital do seu pai. Por isso,é preciso também contar a história de como o vilão afetou a família dele. Dá para passar por essas side-story sem sofrer muito tédio, sim. Mas que é entediante é!

Em Resumo: Vale a pena! 20 episódios dá uma preguiçazinha mas compensa. Se está em dúvida sobre ver ou não, tente o primeiro episódio pois esse é o tipo de drama que te pega pelo primeiro. E segure-se: tem bastante encontros e desencontros até o final.